A metamorfose

As palavras dos inventários ganharam corpo, se transformaram em frases e surgiram os primeiros contos nos territórios das kombis, lans e cabeleireiros. Escritores do Apalpe estão se desdobrando para criar, a partir de frases alheias, um texto com fluxo e sentido. O exercício, segundo os próprios apalpianos, é estimulante e complicado.

“Vocês precisam aprender a fazer mapas. Ao invés de ficarem batendo cabeça e reescrevendo as palavras, podem escrever as frases, separá-las e, por exemplo, colocar um cartão vermelho em cada uma já escolhida. É necessário se organizar”, orienta Marcus Vinicius Faustini, coordenador do Apalpe.

Henrique Silveira usou seis frases e construiu um texto sensual e com um toque de suspense. Ana Paula Lisboa fez a metade do exercício, e colheu mais informações com Faustini e Écio Salles, secretário de Cultura e Turismo de Nova Iguaçu, para finalizar seu trabalho. Eduardo Almeida resolveu usar apenas uma parte de algumas frases e vai precisar refazer o exercício. Já Flávia Muniz escreveu, reescreveu e não gostou do resultado final. Ela preferiu pensar mais antes de colocar as ideias no papel.  Com avaliações sutis e mais algumas dicas a nova tarefa é refazer os contos e apresentá-los no próximo encontro.

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para A metamorfose

  1. José Carlos Peu disse:

    Gostaria que as postagens fossem maiores e mais detalhadas para que todos os que ficaram de fora podessem acompanhar tudo o que está rolando.
    Estou muito triste por não estar ai com vocês!

  2. Flávia Muniz disse:

    Agora já consegui fazer meu texto!
    😛

    bjos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s