Projeto APALPE – A Palavra da Periferia realiza eventos gratuitos na Lapa

 

Os shows, palestras e performances acontecem nos dias 7, 8 e 9 de outubro

Idealizado e coordenado por Marcus Vinícius Faustini e Heloísa Buarque de Hollanda, o APALPE – A Palavra da Periferia é um projeto que desenvolve oficinas artísticas por meio de uma metodologia inovadora. Absorvendo os conceitos de territorialidade e pertencimento, os participantes são levados a criar experimentações artísticas a partir do uso da PALAVRA. O projeto busca ressaltar a PALAVRA não somente na Literatura, mas também em suas livres expressões, como vídeo, artes plásticas e fotografia. Para finalizar o primeiro ciclo de oficinas, oferecidas a 35 jovens, nos dias 7, 8 e 9 de outubro, uma série de eventos gratuitos serão realizados. O APALPE é realizado pela Aeroplano Editora e pela Culturas Híbridas Produções Artísticas, com o patrocínio da Petrobras.

As oficinas foram realizadas entre os meses de julho e setembro, no IBAM (Instituto Brasileiro de Administração Municipal, Humaitá – RJ), com a participação de 35 jovens entre atores, escritores, artistas plásticos, agentes culturais e de comunicação, previamente selecionados. Estes participantes recebem ainda bolsa-auxílio através de parceria com a Secretaria de Cultura do Estado. O objetivo é promover o encorajamento estético dos participantes. As aulas contam com a presença de artistas, intelectuais e atores sociais como mediadores do processo.

No dia 7, uma ação especial dá início à programação. Mano Brown vai falar sobre seu território, a periferia e sua importância em palestra na UFRJ (Praia Vermelha), às 18h. Já no dia 8, começam as ações do evento. O APALPE vai ocupar a Sede da Cia dos Atores, que também conta com o patrocínio da Petrobras, na Escadaria Selarón (Lapa). Para a abertura do seu ciclo de debates, o projeto traz Ronaldo Correia de Brito, premiado escritor cearense, autor de Galileia (Editora Alfaguara).

Ainda no dia 8, na Escola Livre da Palavra, também na Lapa, serão realizadas intervenções urbanas concebidas pela conceituada artista plástica Beá Meira, com a participação dos 35 jovens da oficina Apalpe. Toda a Rua Teotônio Regadas sofrerá intervenções visuais a partir do uso de palavras, transformando a via pública num local de experimentação estética, onde a memória do território, arte e vida se misturam: projeções, pinturas, cartazes, performances, etc. Além disso, a exposição itinerante Carrinho Ambulante Literário será inaugurada: um carro que circula pelas ruas da Lapa e reúne trabalhos artísticos produzidas pelos 35 participantes no processo da oficina Apalpe: vídeos, pod cast, fotomontagens, etc.

Em seguida, um grande Bailão Literário toma conta da Escola. Inesquecíveis personagens da literatura nacional estarão representados nas fantasias dos participantes. Na ocasião, a atriz, cantora, e performer, Numa Ciro apresentará um pocket show.

No dia 9, o projeto volta à Sede da Cia dos Atores, para realização de debates, oficina para crianças e oficina de cordel. Para fechar a noite, Augusto Bapt e Rapper Combatente comandam o Sarau Apalpe, com artistas convidados. A proposta é que este evento funcione como o ponto de culminância da oficina realizada para os 35 jovens.

As comemorações celebram também o lançamento da Escola Livre da Palavra, na Lapa – um novo espaço onde as atividades do APALPE serão desenvolvidas e que promete revitalizar a área.

 
PROGRAMAÇÃO:

Dia 07 de outubro / AÇÃO ESPECIAL

– Apalpe apresenta Mano Brown na Universidade das Quebradas

Local: UFRJ Praia Vermelha às 18h
 
Dia 08 de outubro

– Encontro com Ronaldo Correia de Brito – Autor do romance Galiléia (2008 – Editora Alfaguara) que recebeu o Prêmio São Paulo de Literatura/2009, Melhor Livro do Ano.
 
Local: Sede Cia dos Atores às 19h
 
Intervenção Urbana “A palavra da periferia”:

– Abertura da Intervenção Urbana Apalpe – Toda a Rua Teotônio Regadas sofrerá intervenções visuais a partir do uso de palavras, transformando a via pública num local de experimentação estética, onde a memória do território, arte e vida se misturam: projeções, pinturas, cartazes, performances, etc.
 
Happening com mais de 35 artistas da metrópole do Rio
 
– Abertura da exposição Carrinho Ambulante Literário – um carro que circula pelas ruas da Lapa reúne expressões plásticas produzidas pelos 35 participantes no processo da oficina Apalpe: vídeos, pod cast, fotomontagens, etc.

– Distribuição da Revista Apalpe – 35 contos produzidos no processo de oficinas
 
– Pocket Show com Numa Ciro (performer, cantora e atriz)
 
– Bailão Literário – Coquetel e som eletrônico com o DJ Saens Peña festejam a literatura, onde os participantes fantasiados de personagens da literatura concorrem ao prêmio Apalpe de melhor fantasia. No Bailão teremos ainda a ação performática Livro Livre.

Local: Escola Livre de Palavra e Rua Teotônio Regadas a partir das 21h

Dia 09 de outubro

Local: Sede Cia dos Atores

– 10h às 12h: Oficina Apalpinho – Apalpando palavras com crianças (25 vagas)
 
*Ministrada pelos arte-educadores: Renata Freitas e Raphael Couto

– 13h: Abertura do Mercado Apalpe – Projetos formais e informais expõem seus produtos para o público do evento: livros, roupas, objetos de decoração, cd’s, etc.

– 13h às 15h: Oficina de Cordel (25 vagas – jovem e adulto)

– 15h: DebateSubúrbio, Palavra de Origem
Convidados: Cecília Gianetti (RJ), Marcelo Moutinho(RJ) e Vinícius Reis (RJ) /Mediadora: Érica Peçanha (SP)

– 17h: DebateA palavra como militância no território
Convidados: Cannibal (PE), Heraldo HB (RJ) e Alessandro Buzo (SP)/ Mediador: Écio Salles (RJ)

– 19h30: Sarau Apalpe
Os mestres de Cerimônias Augusto Bapt e Combatente conduzem a noite de apresentações com música, rap e poesia.

 Serviço:

 Escola Livre da Palavra
Rua Teotônio Regadas 26, Lapa
Capacidade: Livre
 
Sede Cia Atores
Rua Manoel Carneiro, nº 10 e 12 – Lapa (Escadaria Selarón)
Capacidade: 100 lugares
 
UFRJ Praia Vermelha
Av. Pauster 250 – Fórum de Ciência e Cultura (Salão Dourado)
Capacidade: 100 lugares

Entrada Gratuita

Sobre alebizoni

Jornalista especializada em Mídia e Educação
Esse post foi publicado em Eventos. Bookmark o link permanente.

11 respostas para Projeto APALPE – A Palavra da Periferia realiza eventos gratuitos na Lapa

  1. Cristina Hare disse:

    Expectativa total ! Estou aqui elaborando a performance, o objeto plástico e o figurino.
    O evento vai ser a consagração dos nossos encontros e poder compartilhar o resultado(?) de tudo isso vai dar a visibilidade merecida ao projeto.
    Vamos que vamos !

    Hare
    http://www.tvhare.com

  2. Talitta disse:

    Está quente! Falta muito pouco para o grande dia. Vamos de corpo, disputar território, com força das palavras. (sem cristo).

    Beijo grande para todos!

    Talitta

  3. Ana Paula disse:

    Então tá… Divulgação bombando, (tô louca pra ver o Mano Bronw).
    Esses meses foram frenéticos e os que virão serão melhores ainda, a inauguração da Escola Livre da Palavra é disputa ferrenha!
    Se alguém enxergar uma menina preta comento e distribuindo palavras com gosto de brigadeiro na Lapa, sou eu…

    Pergunta que não quer calar: Se eu for fantasiada de Chica da Silva ela pode ser considerada personagem literário?

  4. tetsuo takita disse:

    Já escolhi o personagem para o “CosPlay” literário, estava passando no caixa com um Guitar Hero Air, quando apareceu um objeto futuristade R$69,99 que já comprei que promete fazer barulho sensorial, ainda nao posso falar o que é mas estou preparando para literalmente Apalpar os “leitores” que quiserem ser apalpados com A nossa PALavra da PEriferia. Vai ser lindo todos juntos e misturados! This is kind of magic!

  5. Henrique Silveira disse:

    É isso ae galera.
    Vamos botar o bloco na rua!

  6. Jorge Freire disse:

    Pô. To super orgulhoso do APALPE.
    De tudo que fizemos. Obrigado Faustini e Obrigado companheiros.

    Beaaaaaaaaaaa ficou lindo. Muito obrigado mesmooooooooooooooo.

  7. Luciana Rocha disse:

    Como faz para se inscrever na oficina de Cordel?

    Maravilha de evento!!! É a magia das palavras e das ruas…

  8. Queen Odara disse:

    Que evento fantástico;;adorei..

    Como percebi que o RAP faz parte da programação e conta com dois ilustres representantes do nosso movimento, não poderia passar despercebido..

    segue link da divulgação
    http://blogs.radarurbano.com.br/queen_odara/?p=533

    um abraço

    sem dúvida irei

    ass: Queen Odara

  9. Que projeto bacana. De antemão parabenizo a todos pelo envolvimento e desenvolvimento. Pelo que pude ler sobre a proposta, o resultado me soa, minimamente, instigante.
    Feliz em saber que há os que se voltam para o sentir e expressar o que sente, sem medo de ousar.

  10. Pingback: Uma boa ideia « Andaraí

  11. Teresa disse:

    Achei maravilhoso!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s