A visualidade da palavra

Arquiteta, professora, artista plástica e arte-educadora, Beá Meira apresentou a palestra "A visualidade da palavra"

Arquiteta, professora, artista plástica e arte-educadora, Beá Meira inaugurou o ciclo de palestras e debates do Apalpe – a Palavra da Periferia.

 Em sua apresentação, a professora explicou que em nossa cultura, a linguagem verbal ocupa uma posição hierárquica acima da linguagem visual.  A ilustração é um complemento ao texto.

Contudo, a arte-educadora afirmou que “a partir da imagem visual é possível pensar, elaborar pensamentos originais, que não são possíveis de serem pensados na linguagem verbal”.

A história da escrita

Após distribuir uma cópia do texto “Por que a escrita levou tanto tempo para surgir?”, de Michael Cook, extraído do livro Uma breve história do homem, Beá Meira fez um histórico da caligrafia desde o surgimento da escrita.

Mostrou a “Arte representativa e a escrita no Egito”, explicando como desenhos, pinturas e relevos encontrados nas sepulturas e nos templos tinham uma unidade profunda com a escrita monumental chamada hieroglífica.

Logo a seguir, a arte-educadora comentou a “Caligrafia e poesia na cultura chinesa”, desenvolvida no século IV entre a aristocracia.  Neste contexto, citou Wang Xizhi (303-361), que se dedicou à caligrafia cursiva transformando-a num meio de expressão da personalidade. A “Caligrafia no islã” também mereceu especial destaque durante a palestra, uma vez que é baseada em complexos padrões geométricos. No Islamismo, não é permitido representar a figura humana.

Outra citação da artista plástica é do poeta Marinetti, que, no início do século xx, junto às vanguardas européias, defendeu o conceito de “Palavras em liberdade”, no qual reuniu uma série de propósitos como; uso da onomatopéia, uso da tipografia de forma a interferir no conteúdo do texto e livre ortografia expressiva.

Nessa evolução do tratamento da escrita, também foi feita alusão aos trabalhos dos suprematistas russos, que visavam, dentro de uma linha de vanguarda, criar objetos úteis e promover o bem coletivo.

Beá Meira mostrou, ainda, trabalhos do poeta concretista Augusto de Campos e de artistas plásticos, como Rubens Gerchman, que produziu trabalhos calcados na cultura popular como a “Cartilha no superlativo”, com a idéia de transformar texto em objeto, com formas tipográficas enormes, lembrando monumentos.

Por fim, a arquiteta apresentou o trabalho de artistas contemporâneos, como Leon Ferrari e Mira Shendel, que incorporam em sua obra elementos como rabiscos, borrões, enfim, com estéticas de transformação da linguagem.

Sobre alebizoni

Jornalista especializada em Mídia e Educação
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para A visualidade da palavra

  1. Cristina Hare disse:

    A apresentação de Beá Meira , dissertando desde o surgimento da escrita até as obras de artistas contemporâneos, não foi só uma abordagem histórica. Analisamos diferentes padrões estéticos e ficou claro que , muitas vezes a linguagem verbal (que ocupa uma posição hierárquica acima da linguagem visual) nem sempre é tão eficaz na elaboração de pensamentos originais.
    Bom mesmo foi a parte prática, quando fomos incentivados a pixar, grafitar e perceber por nós mesmos, a força que a linguagem visual .
    Valeu Beá!
    A primeira palestra do Apalpe já causou frisson!

  2. Beá Meira disse:

    Cristina,
    Eu sou uma militante da linguagem visual. Mas até para defender esta idéia utilizo a linguagem verbal; dando aulas e escrevendo livros.

  3. Cristina Hare disse:

    Beá,
    Isso só me faz ter mais certeza que a linguagem visual é tão mais eloquente, que precisamos uitizar de um código mais limitado (verbal) para poder fazê-la caber dentro do tangível.

    Hare

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s