Gran Finale

Néris Cavalcanti leva a plateia ao delírio

Ovacionado pela plateia, o ator Néris Cavalcanti estrelou o último show da noite. Uma releitura para lá de bem humorada do clássico My Way levou o público ao delírio. “Néris é um excelente ator que faz teatro de forma sensacional em Campo Grande”, disse Faustini, deixando para a cantora Numa Ciro concluir o comentário sobre o performer: “Néris é um dos maiores artistas do nosso país”.

Numa Ciro elogia performance de Néris Cavalcanti

E chegou o momento mais esperado do programa: o anúncio pelos vencedores dos prêmios do Apalpe, que totalizaram R$ 6 mil. A tela de Beá foi dada para o teatro Arthur Azevedo. “Pintar esse trabalho foi som na caixa”, brinca Beá.

Os três finalistas da categoria texto foram Ana Paula Lisboa, que escreveu sobre cabeleireiros, Rafaelle Castro, contando o universo das lan houses, e Vicente Duque Estrada com sua viagem de van. O público premiou Ana Paula Lisboa – R$ 1 mil. “Estou muito feliz e quero agradecer as pessoas que me ajudaram, inclusive a Rafa, que me mostrou seus textos prontos para eu nortear meu trabalho”, revela Ana Paula.

Em tom para lá de bem humorado, Faustini incentiva o público. “Viu aí, gente, é fácil participar do Apalpe. Aqui, se você escreve 10 linhas já é um escritor, e se lê uma página por dia já é um leitor”. Enquanto o programa rolava e os candidatos se contorciam de ansiedade pelos resultados, os internautas de Belém pediam o Apalpe por lá.

Núbia Pimentel e Poliana Helena foram eleitas pelo júri

Nas apresentações do Sarau, o Dito Pelo Não Dito, de Marcelo Gularte, faturou o prêmio do voto popular – R$ 1.500. Já o júri decidiu dividir a premiação entre duas performances: Palavra, Corpo e Território ou Geografia pela Palavra – R$ 750, de Jorge Freire, e Forninho – R$ 750, de Poliana Helena e Núbia Pimentel. Sópro Sopro, de Heyk Brauner, ganhou menção honrosa.

Yasmin Thayna fatura prêmio com o vídeo Guia da Periferia Afetiva

O curta da galera da Escola Livre de Cinema de Nova Iguaçu que faturou o prêmio dado pelo público foi Pôr do Sol, de Cesar Carvalho e Fabíola Loureiro R$ 250, e a banca escolheu Guia da Periferia Afetiva, de Marina Gomes, Milena Manfredini e Yasmim Thayná R$ 250. Eu Mapa, de Juliane Melo e Allan Reis ganhou menção honrosa.

Luciana Bastos agradece seu companheiro de cena Leandro Santanna

Já na categoria esquetes a favorita do público também se concretizou como favorita do júri. No Ponto, texto de Rafaelle Castro, interpretado por Luciana Bastos e Leandro Santanna, faturou o primeiro lugar – R$ 1.500.

A boa notícia final foi dada pelo coordenador do Apalpe, o cineasta Marcus Vinícius Faustini. A meta é que seja realizado um programa Apalpe – A palavra da Periferia por mês neste ano de 2011. Vale a pena conferir!

About these ads
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s